segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Tempo Gestacional


Quando descobrimos que estamos grávidas já começamos a calcular os meses pra tentar estimar quando nasce o bebê. E todo mundo sabe que uma gestação dura 9 meses, certo? Ou o que vale é a contagem por semanas utilizada pelos profissionais de saúde? Como funciona o tempo de gestação?

Na verdade as duas contagens valem, mas a por meses é mais popular, embora à por semanas seja mas precisa e favoreça o acompanhamento das alterações e mudanças no organismo da mulher e do feto. Além disso, também podemos dividir a gestação por fases: o primeiro, o segundo e o terceiro trimestre. Então a contagem fica assim:

terça-feira, 26 de julho de 2016

Nem todo vício é ruim...


Vício - do latim vitium. No dicionário "falha" ou "defeito" - um hábito repetitivo que degenera ou causa algum prejuízo ao viciado e aos que com ele convivem. Será? Eu prefiro definir como adicção ou dependência, sem atribuir ao termo (nesse caso) uma conotação negativa. Explico...

Quem conhece sabe, vida de doula não é mole. A gente é acordada no meio da madrugada, dorme pouco, não raro perde o final de semana, feriado, festas e quase nunca tira férias. Com frequência me perguntam até quando eu vou aguentar isso e eu sempre respondo com convicção "Se Deus permitir, quero morrer trabalhando".

É, partejar pra mim é um vício. Algo sem o qual não consigo me imaginar. Partejando me sinto inteira, livre. Ali ao lado de uma mulher parindo, me invade uma profunda sensação de pertencimento. Me vejo parte de algo muito maior que eu. Presenciar o milagre da vida em sua forma mais visceral e honesta envolve tanta oxitocina, endorfina e adrenalina que não me ocorre querer parar.

terça-feira, 28 de junho de 2016

Recepção do Bebê

Uma nova vida merece ser muito bem recebida!

Quando se está esperando um bebê, as expectativas são muitas: será uma criança tranquila ou agitada? é menino ou menina? terá os olhos do pai, a boca da mãe? que cor serão seus olhos? Se prepara o enxoval, a casa para a vinda do bebê, o quartinho todo decorado! Cuidamos ainda de decidir quem será o médico obstetra, obstetriz ou enfermeira obstetra, onde o bebê irá nascer. Planejamos todos os detalhes do parto, mas de uma coisa muito importante, quase ninguém se lembra - procurar um pediatra. 

Que a gente vai precisar do pediatra depois que o bebê nascer, ninguém duvida, mas a maioria não sabe que pode e é muito importante marcar uma consulta com esse profissional, ainda grávida.

O neonatologista é quem irá cuidar do recém-nascido no parto e nos primeiros dias de vida e é bom marcar um papo para que vocês decidam juntos os detalhes dos primeiros cuidados e criar um plano de parto para o bebê. Se o pediatra de seguimento for um profissional diferente, também é bacana agendar uma consulta pré-parto. Assim você terá a chance de entender se ele ou ela está alinhado com seus valores e é capaz de atender às suas expectativas. Afinal, é bom já termos confiança em alguém a quem iremos levar o nosso filho logo nas primeiras semanas de vida. 

Agora, para isso é importante a gente saber o que quer! E só poderemos saber se pudermos entender o que acontece nos primeiros minutos e horas de vida do bebê.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Lembranças Fecundas

Escritos originalmente para um diário virtual, os textos reunidos em Lembranças fecundas tratam das emoções e agruras vividas por uma mãe de primeira viagem, a paulista Denise Yoshie Niy. São relatos ao mesmo tempo pessoais e universais, uma vez que dizem respeito ao modo como uma mulher viveu sua gravidez.

Produzido de forma profissional, porém independente de editoras, o livro tem como principal objetivo sensibilizar as pessoas para que enxerguem a magia envolvida na maternidade, quando esta é exercida ativamente. Todo o lucro arrecadado com a venda do livro será revertido para a Parto do Princípio (www.partodoprincipio.com.br).

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Luto...

"O Sensacionalista é um jornal de notícias irreais baseadas na ironia e no escárnio do que é real. Quando um jornal que tem o humor como base se recusa a fazer piada, é porque há respeito. Tristes tempos em que jornais de humor levam a sério a dor humana enquanto a mídia tradicional só a desrespeita e descaracteriza. Louvável iniciativa, digna de seres que se dizem humanos." texto de Ligia Moreira Sena