Uma homenagem à mulher-mãe!

"E num dia de bendita magia, numa explosão de luz e flor, num parto sadio e sem dor, é capaz, bem capaz, que uma mulher da minha terra consiga parir a paz. Benditas mulheres." Rose Busko

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Parto domiciliar planejado da Louise

Dias 18 e dia 21 eu havia enviado mensagem: “contração, sem ritmo”. Parece que mesmo à distância, só com esse acompanhamento, eu me sinto segura. Voltei a dormir depois de não ter ido para a frente quaisquer contrações. Falsos alarmes que nos deixam alertas. Eu gestante relaxo porque deixo as meninas do Pró-Gestante cientes já.

Dia 23, mais uma contração às 22:33, dormi, acordei 22:56, outra 11:06. Dormi novamente. Ops 00:30, contração e tampão, contrações, depois eu ligo para a Cátia, estou tranquila, não é meu primeiro Parto Natural. Tomo um copo de água de côco, hora de subir as escadas e voltar ao quarto. Cátia diz que vem, equipe em alerta, “acorde o marido, tome um banho”. Subi as escadas, 02:45 Contraiiiii. Ok, vou tomar banho, marido ciente. Ele envia para o grupo mais duas contrações. E eu perco a noção do tempo. A água quente me envia uma onda de calor, contrai mesmo. Contrai forte e bom. Dói mas alivia. Abro a água fria. Quente de novo. Contrai. Saio do banho. Vontade de fazer pipi, sento, nada, ooops água: bolsa estourou.

Sinto que bloqueei a respiração, sabe ‘como se fosse mergulhar no mar’, ops, por quê? Tomo as rédeas da minha respiração, e como se estivesse na aula de yoga, uma iniciante que tem que contar a respiração, inspiro 1, 2, 3... Talvez seja por isso que os bebês em alguns casos passam por ‘sofrimento fetal’, afinal se eu bloqueio a respiração, vem menos... pensei isso durante o trabalho de parto¹.

Ando com apoio na parede, deito lateralmente na cama, aguardo. Estou tranquila, mas dói. Dói sim quando vem a contração, sinal bom, que ela escolheu sua hora. Dói e passa. Eu respiro. Opto mesmo por estar o máximo possível assim, na minha intimidade, luz fraca, música calma. Cátia chegou, agora eu posso parir. Ela me vê toda reclusa na posição fetal, abre a perna e OHHH quem passa com suavidade é meu bebê. Cátia diz que eu vou sentir a contração vir, certo, senti. Ela solicita licença e ajeita a cabecinha. Mais uma contração e meu bebê vem ao mundo. Não quis segurar, meu papel ali era só de fechar os olhos e dar a luz, não de recepcionar. Bebê dorme, pequena, intacta, suave, cordão pequeno que nem vem ao seio. Colo do papai, irmão dorme em seu quarto ao lado. Todos em casa, prontos para vivenciarmos esse momento único e especial. Muita emoção.

Obrigada Pró-Gestante por acolher, por permitir escolher, por nos guiar na trilha do caminho de parir com maestria e calma.

1. Ou seja meninas, Bebam água durante o TP, saches esportivos de hidratação e respirem com consciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário