Uma homenagem à mulher-mãe!

"E num dia de bendita magia, numa explosão de luz e flor, num parto sadio e sem dor, é capaz, bem capaz, que uma mulher da minha terra consiga parir a paz. Benditas mulheres." Rose Busko

domingo, 6 de novembro de 2016

Iatrogenias no parto - o outro lado da dor

Iatrogenia - qualquer alteração patológica provocada no paciente por um procedimento médico errôneo ou inadvertido, isto é, feito sem a devida reflexão e indicação.

Claro que o inesperado acontece, e exatamente por isso estão excluídos desta definição os resultados inesperados de ações clinicamente adequadas, como por exemplo, uma reação alérgica consequente da administração de dipirona à um paciente com febre alta. A menos, é claro, que a alergia fosse conhecida (notificar uma alergia ao profissional de saúde que te atende é sempre fundamental).

Mas como caracterizar se determinada conduta é ou não correta no meu caso? O melhor seria que cada um de nós pudesse contar com profissionais ou equipes em quem confia. Mas felizmente, em obstetrícia, as evidências são muito acessíveis e não é preciso ser formada em medicina para rapidamente descobrir que episiotomias de rotina, por exemplo, são iatrogênicas.

Publicado em 2014, o Inquérito Nacional Nascer no Brasil nos trouxe o retrato de uma assustadora realidade - a chance de dar à luz sem intervenções em nosso país é remota. Apenas 5% das mulheres tiveram a experiência do parto fisiológico, segundo a pesquisa, que foi coordenada pela Fiocruz e cobriu todo território nacional.

Muitos procedimentos passaram a ser usados de forma rotineira, causando mais traumas do que benefícios. Assim, a oportunidade de um parto o mais natural possível, passará antes de mais mais nada por suas reflexões e escolhas. 

Pra ajudar você começar a entender, trouxemos o vídeo-documentário da pesquisa que aponta algumas das intervenções mais usuais no Brasil. Saiba mais sobre a pesquisa, acessando o site http://www6.ensp.fiocruz.br/nascerbrasil/

E se quiser ajuda na busca por um parto mais respeitoso e fisiológico, junte-se a nós na proxima Conversa de Mãe. Esperamos por você!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário