Uma homenagem à mulher-mãe!

"E num dia de bendita magia, numa explosão de luz e flor, num parto sadio e sem dor, é capaz, bem capaz, que uma mulher da minha terra consiga parir a paz. Benditas mulheres." Rose Busko

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Tempo Gestacional


Quando descobrimos que estamos grávidas já começamos a calcular os meses pra tentar estimar quando nasce o bebê. E todo mundo sabe que uma gestação dura 9 meses, certo? Ou o que vale é a contagem por semanas utilizada pelos profissionais de saúde? Como funciona o tempo de gestação?

Na verdade as duas contagens valem, mas a por meses é mais popular, embora à por semanas seja mas precisa e favoreça o acompanhamento das alterações e mudanças no organismo da mulher e do feto. Além disso, também podemos dividir a gestação por fases: o primeiro, o segundo e o terceiro trimestre. Então a contagem fica assim:


Primeiro trimestre:

1 a 4 semanas de gestação: 1 mês
5 a 8 semanas de gestação: 2 meses
9 a 12 semanas de gestação: 3 meses

Segundo trimestre:

13 a 16 semanas de gestação: 4 meses
17 a 21 semanas de gestação: 5 meses
22 a 26 semanas de gestação: 6 meses

Terceiro trimestre:

27 a 30 semanas de gestação: 7 meses
31 a 35 semanas de gestação: 8 meses
36 a 40 semanas de gestação: 9 meses

Ficou confusa? Eu explico. Isso acontece porque cada mês de fato não têm 4 semanas apenas, mas 4 semanas e 2 ou 3 dias. Assim, um mês de gestacão não vai ter apenas 4 semanas e quanto mais a gestação avança, maior a confusão por conta da necessidade de se corrigir os dois ou três dias que sobraram. A dica é contar por semanas, assim você não se confunde.

E até quando esperar é seguro?

Ao iniciar o pré-natal você recebe uma data que a gente chama de data provável de parto (ou DPP, porque profissional de saúde adora uma sigla). Esse dia é, como o próprio nome diz, uma estimativa, ou um guia. E como chegamos à essa data? a forma mais tradicional é pela data da última menstruação, sobre a qual a gente aplica a Regra de Naegele - essa ai embaixo.


Ficou confuso? Hoje em dia há vários aplicativos que fazem essa conta pra você.

Como muitas mulheres ovulam em períodos diferentes do ciclo, é comum confirmarmos a idade gestacional estimada pela data da última menstruação comparando com os achados da primeira ultra. Mas atenção, ultrassonografias realizadas após o término do primeiro trimestre de gestação não são confiáveis para datação da gravidez.
Esses cálculos todos permitem que os profissionais possam acompanhar o desenvolvimento do bebê e o período no qual devem estar de prontidão à espera do nascimento. Mas quem define se está apto pra nascer é o bebê.

Se você conta por meses, novamente vai ficar confusa ao se dar conta de que algumas gestações passam dos ditos 9 meses. Isso acontece porque a data provável de parto não é um prazo de validade, mas uma guia. Se você voltar atrás, vai perceber que no dia considerado 01 da gravidez, você estava menstruada. Confundiu? Entenda que essa contagem fala do tempo do ciclo gestacional e não da idade do bebê. E é ai que está a charada e a razão porque algumas gestações passam da 40 semana enquanto outras terminam antes. Mesmo os exames de ultrassonografia têm uma margem de erro de cerca de duas semanas.
A data exata a gente vai saber quando o bebê nascer. Estima-se que 6% dos bebês nasçam na DPP. O que nos mostra que seria mais eficiente falarmos de período provável de parto, que começa com 39 semanas e se encerra com 41. Depois dessa data, a recomendação da literatura é avaliar o quadro geral e discutir com a mãe a conduta a ser adotada, de acordo com o desejo dela e as possibilidades clínicas.

Agora que você sabe como funciona, o desafio é controlar a ansiedade (sua e de todo mundo em volta). Mas tente manter em mente que o natural é sempre mais saudável, até que se prove o contrário.

Esperamos ter tirado suas dúvidas, mas se ainda restou alguma pergunta, não se acanhe, escreve ou liga pra nós. Vai ser um prazer ajudar.

Até a próxima!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário