Uma homenagem à mulher-mãe!

"E num dia de bendita magia, numa explosão de luz e flor, num parto sadio e sem dor, é capaz, bem capaz, que uma mulher da minha terra consiga parir a paz. Benditas mulheres." Rose Busko

sábado, 6 de setembro de 2014

Desmame - Uma história de amor!

Queridas,

Estou desmamando o Pedro - 3 anos, 7 meses e 3 dias de aleitamento materno.

Sempre falamos sobre o incentivo ao aleitamento materno, as dificuldades dos primeiros meses de vida e a necessidade de apoio familiar e das instituições. Mas, pouco se fala do desmame. Especialmente para as mães que, como eu, optaram pelo aleitamento prolongado (seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde- até 2 anos, ou mais).

Geralmente as histórias são trágicas, crianças sendo arrancadas do colo e do seio materno por terceiros (pai, babá, avó...). Crianças chorando...cenas tenebrosas...

Ficava sempre me perguntando se haveria uma outra forma, mas tranquila...
Não, não é tranquilo. É como um rito de passagem....
Mas não precisa ser trágico...pode ser maduro.

Estamos no luto do desmame...doloroso.
Mas, descobri que por detrás dele existe um legítimo e puro ato de amor.
Permitir que o filho cresça, que ele se vá...o verdadeiro ato de amor do DESAPEGO. 

Pedro começou a clamar por isso há cerca de 2 meses. 
Ao contrário do que se imagina, não foi negando, mas solicitando mais e mais... 
Foi difícil entender...
Percebi que no desmame existe um imenso amor...
Foi só assim que consegui.

Estamos agora numa nova fase. Nós dois, juntos na nossa trajetória solitária. Por que assim que eu entendo que deva ser.....

Mas, tudo que quero é agradecer a todas vocês que tanto contribuiram para o nosso crescimento.
Cada uma do seu jeitinho.

Muito obrigada,

Angélica Varela, Pediatra e mãe do Pedro

Nenhum comentário:

Postar um comentário