Uma homenagem à mulher-mãe!

"E num dia de bendita magia, numa explosão de luz e flor, num parto sadio e sem dor, é capaz, bem capaz, que uma mulher da minha terra consiga parir a paz. Benditas mulheres." Rose Busko

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Choro do Bebê...

Para a maior parte das pessoas o choro do bebê é insuportável, principalmente quando não é o seu bebê, todavia, por mais estressante que seja o choro da criança não deve ser visto como medição de força entre pais e filhos. Ele é na verdade um mecanismo da natureza para assegurar que todos os bebês cresçam com uma capacidade generosa de amor e confiança. 

Seu bebê chora porque não sabe falar!

Ignorar o choro de uma criança é como usar protetor de ouvidos para evitar o ruído desagradável de um detector de incêndio. Assim como o som do detector de incêndio, o choro serve para nos alertar sobre um assunto que exige uma atitude.

Há vários tipos diferentes de choro e pais atentos aprendem, aos poucos, a reconhecer as necessidades de seu pequeno. Entretanto, este reconhecimento exige atenção, paciência, e principalmente que se faça uso de bom senso, dando ouvidos ao seu bebê e não às vozes que suplicam que a mãe ponha o pequeno no peito ou lhe dê a chupeta ao primeiro som de choro.

Reconforto, atenção e carinho, entretanto, não devem ser confundidos com colo em tempo integral. Há diferentes formas de conforto para diferentes tipos de necessidade. Um bebê com cólicas vai ficar muito mais calmo se aconchegado no peito dos pais, ao passo que um bebê com o corpo cansado vai se sentir melhor se repousar confortavelmente em sua caminha. O reconhecimento destas necessidades exige muita paciência além de dedicação e amor. 

Ninguém nasce sabendo, então se dê algum crédito se você levar algum tempo para aprender a lidar com essa nova situação. O mais importante é se manter calmo - o estresse dos pais é percebido pelo bebê que acaba por ficar angustiado.

Principais choros e suas características

Dor - Choro agudo que vem e vai de forma abrupta. Se a dor for de cólica, durante a crise de choro a barriga do bebê fica rígida ao toque. 

Sono - Choro irritado, comumente acompanhado de olhos vermelhos ou inchados. O bebê frequentemente coça os olhos quando está sonolento e fica bastante agitado. 

Estresse - Choro meloso, comum ao fim de um dia movimentado. 

Carência - Choro sentido, geralmente acompanhado de soluços. 

Desconforto - Este choro parece mais um gemido, como se o bebê estivesse reclamando. Ocorre tanto por uma fralda suja, como por uma roupa apertada e até por frio ou calor. 

Fome - O choro de fome começa com simples gemidos e vai lentamente ficando mais insistente até se tornar um choro histérico. O bebê com fome colocado no colo da mãe vai procurar os seios dela seguido pelo cheiro do leite. 

O choro é única forma de comunicação que seu bebê conhece. Acredite, se ele soubesse lhe dizer que a roupa que está vestindo não é confortável, ele diria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário