Uma homenagem à mulher-mãe!

"E num dia de bendita magia, numa explosão de luz e flor, num parto sadio e sem dor, é capaz, bem capaz, que uma mulher da minha terra consiga parir a paz. Benditas mulheres." Rose Busko

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Leite fraco ou pouco leite - e agora?

Olá,

Praticamente todas as mães, em algum momento, se questionam se estão produzindo leite suficiente para seus bebês. E a dúvida fica maior ainda se o bebê requisita o seio o tempo todo ou se não se acalma depois de mamar.

A impressão de que o leite é fraco ou insuficiente, alimentada pela insegurança tão comum desta fase, leva muitas mães a suspenderem precocemente à amamentação.



Mas para grande a maioria das mulheres, o problema não está na produção de leite, e sim na forma como o bebê pega o seio. Se a pega estiver incorreta, o bebê não suga direito e, portanto, não extrai a quantidade de leite que precisa. 

Seu corpo produz leite sob demanda, isto é, quanto mais o bebê mamar, mais leite você vai produzir. Além disso, ansiedade, emoções violentas e excesso de preocupações podem inibir os reflexos elaborador e propulsor do leite nas glândulas mamárias. 

Acabe com a preocupação se não houver motivo real. É fácil perceber se o bebê está obtendo a quantidade adequada de leite:
  • Se a curva de crescimento de seu pequeno é ascendente; 
  • Se a urina é clara e sem cheiro; 
  • Se seu bebê pega o seio bem e mama regularmente (de seis a oito vezes por dia). 
  • Se as mamas esvaziam e ficam mais macias depois que o bebê mama; 
  • Se o bebê apresenta uma pele de aparência saudável e firme; 
  • Se a amamentação não estiver dolorida e for confortável (um pouco de irritação nos mamilos é natural nos primeiros dias). 
Com esses sinais, é muito improvável que seu bebê não esteja mamando direito. 

E se você acha que não está produzindo tanto leite quanto deveria, procure a orientação de seu médico pediatra ou de um especialista em lactação.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário